Reflexão nº 40 – “Interestelar”: quem pode nos proteger de nós mesmos?

interestelar_Matthew_McConaughey

“Posso te proteger de tudo, menos de você mesmo”

Um homem se vê no passado. Tenta, desesperadamente, convencer a si próprio a escolher um outro caminho. Tomar uma decisão diferente daquela que o havia colocado naquela situação no tempo presente. Nessa tentativa, pede a ajuda da filha. Mas, no passado, nem mesmo ela foi capaz de demovê-lo daquela escolha. Ele estava tão cego e obcecado que ninguém seria capaz de impedí-lo, nem ele próprio, ainda que em outro tempo e espaço.

De fato, ninguém pode nos proteger de nós mesmos. A primeira vez que pensei sobre isso foi por conta da minha mãe. “Posso te proteger de tudo, menos de você mesmo”. Aquela frase doeu. Doeu pensar sobre nossa impotência para proteger o outro, aquele que amamos, dele mesmo. Além disso, quando estamos cegos e obcecados, nossa consciência também não é capaz de nos salvar de nós mesmos.

O momento que descrevi no início desse texto é uma das cenas emblemáticas do incrível “Interestelar” (“Interstellar”, 2014, direção de Christopher Nolan). Estrelado por nomes como Matthew McConaughey, Anne Hathaway, Jessica Chastain e Matt Damon, o filme é muito mais que uma obra de ficção científica. É repleto de momentos de relexão sobre a vida e nossa existência, tudo permeado por belíssimos efeitos especiais.

Continuar lendo

Anúncios

Reflexão nº 1 – Um belo dia resolvi mudar

As decisões mais difíceis de tomar são aquelas que trazem mudanças drásticas ao nosso cotidiano. Elas transformam nossa rotina. Dão outro rumo a nossas vidas.

Mudamos porque não estamos felizes. Mudamos porque queremos realizar sonhos. Mudamos porque não concordamos com o atual estado das coisas. E por aí vai. Cada um tem suas próprias razões para mudar.

Mas se não estamos satisfeitos, por que é tão difícil mudar? Medo, insegurança, incertezas. Inúmeras são as angústias que nos cercam. Acredito que refletir é primordial antes de qualquer mudança. Cada um tem seu próprio tempo para refletir. Uns demoram 1 segundo, outros anos, uma vida inteira.

Acredito que todo ser humano tem o direito de ser feliz de maneira plena. Por isso, sejam quais forem os receios que nos impedem de mudar, ainda vale o risco. Afinal, a questão não é acertar sempre, mas sempre continuar tentando. No fim das contas, sempre é possível recomeçar.