Reflexão nº 6 – A difícil tarefa de encerrar ciclos

No livro “O ponto de mutação”, publicado em 1982, o físico Fritjof Capra inicia sua narrativa explicando que os filósofos chineses viam a realidade como um processo de contínuo fluxo e mudança. “Na concepção deles (filósofos chineses), todos os fenômenos que observamos participam desse processo cósmico e são, pois, intrinsecamente dinâmicos”.

Mais do que isso, Capra nos aponta que, segundo a visão chinesa, a mudança é uma tendência natural, inata em todas as coisas e situações, é um aspecto essencial do universo. Capra chega a citar um trecho do livro chinês “I Ching” (“O livro das mutações”). “O movimento é natural, surge espontaneamente. Por essa razão, a transformação do antigo torna-se fácil. O antigo é descartado, e o novo é introduzido. Ambas as medidas se harmonizam com o tempo, não resultando daí, portanto, nenhum dano”.

Continuar lendo

Anúncios

Reflexão nº 5 – Lulu, o narcisista inseguro e os tojolabales

O que é pior: ser mal avaliado no “Lulu” ou sequer ser avaliado? Bom, parece que agora já há um site que pode resolver esse problema. Você paga e ganha uma boa avaliação.

É engraçado, Lulu pra mim parece nome de pílula anticoncepcional. “Amor, preciso comprar minha pílula. A lulu acabou”. Até que faz sentido essa relação. Afinal, o aplicativo evita que mulheres deem uma foda mal dada. O Lulu apresenta um cardápio e ajuda mulheres a encontrar o perfil ideal para cada situação: se o cara é “bom” de cama, educado, etc.

Continuar lendo